sexta-feira, 20 de março de 2009

Lembrar o Holocausto

Passam este ano 64 anos sobre o fim da IIª Guerra Mundial.
Uma guerra que para além das vítimas militares, fez inúmeras vítimas civis: as vítimas do Holocausto, que tantos querem negar.
Este documento serve de homenagem a todas as vítimas.

video

quarta-feira, 18 de março de 2009

Passatempos sobre a Civilização Romana

Se queres aprender de uma maneira fácil e divertida, ou se simplesmente queres brincar um bocadinho, aconselhamos estes passatempos. Vais fazer uma viagem virtual à civilização romana tudo em 3D. Deste modo aprendes sobre a civilização romana e treinas o teu inglês.

Para ver clica AQUI.

segunda-feira, 9 de março de 2009

11 de Março de 1975

Esta semana passam 34 anos sobre o golpe militar do 11 de Março de 1975. Trata-se de um acontecimento bastante controverso da nossa história e que tem dividido muitas opiniões.
Para muitos estudiosos e mesmo para muitos políticos, tratou-se de um movimento, que se não tivesse encontrado oposição, ou se tivesse sido bem sucedido, poderia ter posto em causa os valores conquistados no 25 de Abril de 1974 e ter feito com que Portugal voltasse a cair numa ditadura.
As opiniões dividem-se entre os que o consideram um golpe dos Spinolistas ou um movimento provocado pela esquerda com o objectivo de liquidar a reacção.

Juntamos a seguir alguns artigos referentes a este acontecimento:

O QUE DISSE A IMPRENSA

LA STAMPA
Roma, 12 de Março de 1975

"Grave fractura nas Forças Armadas Portuguesas
Lisboa: horas dramáticas
Falhou «golpe» de Spínola"

LA VANGUARDIA
Madrid, 13 de Março

"No fim de contas, nos militares portugueses passa-se o mesmo que nos civis: não pensam todos da mesma coisa e não desejam o mesmo. No fundo, a situação é de um país que ainda não disse o que pensa, nem o que deseja em termos numéricos, como os que revela uma eleição"

LE FIGARO
Paris, 12 de Março de 1975

"Um herói caído na armadilha,
A revolução entra num período de confusão"

HOY DE BADAJOZ
«Ninguém pretende uma ditadura em Portugal» Mário Soares

Badajoz, 13 de Março de 1975
"«Ninguém em Portugal pretende uma ditadura. Não é possível ao exército implantar uma ditadura porque o povo não o quer», declarou Mário Soares, ministro português dos Negócios Estrangeiros e dirigente do Partido Socialista.
«Depois do 25 de Abril de 1974 e do derrubamento do regime de Caetano - acrescenta -, o exército podia ter-se constituído em ditadura. Mas tal não aconteceu. O exército não o quis e, antes pelo contrário, o exército criou o programa do Movimento das Forças Armadas juntamente com os principais partidos da oposição."